segunda-feira, 19 de agosto de 2019

Balsa reforça transporte


Divulgação      FB-Cananéia: parada desde 5 de dezembro do ano passado

Nelson Tucci

A Dersa entregou na última sexta-feira, 16, mais uma embarcação remodelada, como parte do Programa de Reformas e Manutenções. A FB-Cananéia, balsa que estava parada desde 5 de dezembro do ano passado, após o vencimento do seu Certificado de Segurança da Navegação (CSN), passou por amplo processo de reforma, que incluiu todo o sistema de propulsão (motor, reversor, eixo e hélice), sistema hidráulico e elétrico e nova pintura.
Ela vai operar na Travessia Cananéia/Continente, no litoral Sul, e tem capacidade para nove veículos, o que representa uma capacidade operacional para transportar até 18 veículos por hora, em cada sentido. Até então, os usuários deste serviço tinham à disposição apenas uma balsa e agora passam a contar com duas embarcações. Além da FB-Cananéia, que passa a reforçar a frota, opera no local a FB-Ribeira, com capacidade para 11 veículos. As duas juntas vão fornecer ao sistema uma capacidade operacional para transporte de até 40 veículos por hora, em cada sentido.
O principal benefício da chegada de mais um ferryboat é evitar que o serviço fique interrompido em caso de necessidade de retirada da embarcação para eventual manutenção, já que a partir de agora haverá uma balsa reserva. A distância da Travessia Cananéia/Continente é de 920 metros e por dia são transportados em média 146 pedestres, 182 ciclistas, 74 automóveis e 40 motocicletas.

PORTOS – Amanhã, 20, Brasília reunirá autoridades do setor portuário para as comemorações dos 25 anos da Federação Nacional das Operações Portuárias (Fenop). A entidade representa os interesses das operações portuárias e dos operadores portuários, sendo composta por 12 associados pulverizados pelo Brasil e que, juntos, representam os principais portos do país.
Estarão presentes o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, diretores da Antaq, presidentes dos sindicatos de operadores portuários de todo o Brasil. Evento contará com a palestra do economista Gesner Oliveira, abordando o tema “Os desafios do Setor Portuário Brasileiro”.

CICLISTA – O edifício Pátio Victor Malzoni, prédio com a maior laje corporativa da cidade de São Paulo, incentiva seus frequentadores a adotarem a bicicleta como meio de transporte e oferece infraestrutura para ciclistas.
Localizado num dos principais corredores da capital paulista em número de ciclistas (Avenida Brigadeiro Faria Lima), o condomínio tem cerca de 1,2 mil usuários cadastrados para utilização de seus dois bicicletários e conta com serviços de vestiários feminino e masculino para quem quiser se trocar ou tomar banho no local, guarda volumes, locação de bicicletas e mecânico, além de disponibilizar uma loja com acessórios, peças e serviços diversos voltados ao ciclista.
Confirmado pela Lei nº 13.508, de 23 de novembro de 2017, o Dia do Ciclista foi escolhido em homenagem ao ciclista Pedro Davison, que morreu em 19 de agosto de 2006, ao ser atropelado enquanto pedalava na faixa central do Eixão Sul, em Brasília, e tem como objetivo promover a paz no trânsito, o uso da bicicleta, a cidadania e a mobilidade sustentável, além de movimentar diversos setores da sociedade na luta contra a violência no trânsito.

Rafael Paixão/Divulgação              Nova Ram 2500: valor sugerido de R$ 290 mil

RAM – Seguirá até o próximo domingo, 25, a 64ª edição da Festa do Peão de Barretos, no interior de São Paulo, e a Nova Ram 2500 é uma das maiores atrações, no estande da marca Ram ou nas exibições na arena.
O modelo traz dianteira imponente, com novos faróis (luzes diurnas de LED), grade e para-choque. As laterais e a traseira também foram redesenhadas, com novas rodas, para-lamas, retrovisores e lanternas com LED, entre outros itens.
O motor turbo diesel Cummins de 6,7 litros e seis cilindros em linha teve um ganho de 35 cv e 4 kgfm. Agora, a usina de força que move a Ram 2500 entrega 365 cv de potência, 110 kgfm de torque e ainda “emagreceu” 28 kg. O câmbio automático de seis marchas teve seu funcionamento mais refinado e continua ligado à tração com modos 4x2, 4x4 e 4x4 reduzida.

SOCIAL – Entre o próximo sábado, 24, e 1º de setembro, a Viação Cometa vai rodar por estradas diferentes das habituais. Dois ônibus da empresa circularão cerca de 4.700 km, entre Campo Grande/MS e Aquiraz/CE, transportando os médicos da ação social do Rally dos Sertões 2019 e o staff da competição. “Alguns dos pilares do Rally dos Sertões (turismo e social) vão ao encontro dos propósitos da Viação Cometa; principalmente na questão turismo, o qual incentivamos viajantes a explorar as várias possibilidades do Brasil”, comenta Rodrigo Trevizan, diretor de marketing do Grupo JCA.
A Viação Cometa vai disponibilizar dois ônibus leito cama para o Rally dos Sertões 2019. Dessa forma, os médicos e a organização poderão usufruir do conforto e da segurança dos veículos, mesmo nos locais mais afastados. O projeto social do Rally dos Sertões leva, há sete anos, atendimento médico e alegria para as populações das cidades carentes por onde a competição passa. E esse será o primeiro ano ao lado da Viação Cometa.

Divulgação      A7 Sportback: apenas 15 unidades para vender em setembro

AUDI – Após aparecerem como destaques no Salão Internacional do Automóvel de São Paulo 2018, os novos A6 Sedan e A7 Sportback iniciam período pré-venda no Brasil para uma quantidade exclusiva: 15 unidades do A6 e 15 e do A7. Os modelos serão lançados oficialmente no Brasil em setembro.
Os modelos estarão disponíveis com preço público sugerido de R$ 426.990 para o A6 e R$ 456.990 para o A7. Ambos trazem o mesmo motor do recém-lançado Q8: um potente 3.0 TFSI V6, que rende 340 cv de potência, 500 Nm de torque e atinge velocidade máxima de 250 km/h limitada eletronicamente.
Outra inovação que apareceu primeiro no SUV topo de gama e agora chega nos A6 e A7 é o conceito do controle total das funções em duas telas centrais. O display superior é usado para controlar o sistema de informação e entretenimento, enquanto o inferior fornece o acesso ao controle climático, funções de conforto e conveniência e entrada de texto. Eles possuem sensibilidade ao toque e apresentam com feedback tátil: um clique tangível e audível confirma a ativação de uma função por meio do toque na tela.

Divulgação      Site comercializa veículos com preço abaixo da tabela Fipe

SUVs – Qualquer consumidor interessado – e são muitos, no Brasil, hoje – na compra de um utilitário-esportivo zero km acaba desembolsando cerca de R$ 90 mil. Há exemplares mais baratos, mas são pouco equipados e a faixa de preços com maior volume de negócios está entre R$ 85 mil e R$ 95 mil. De olho nesse potencial de compradores, a 123carros, canal web para comercialização de carros seminovos, preparou uma tripla oferta.
São três SUVs de diferentes marcas, características e propostas. Mas todos eles contêm dois ingredientes em comum: são totalmente equipados e foram devidamente inspecionados, com garantia de que são veículos estruturalmente íntegros e que possuem documentações regularizadas.
O primeiro deles é um Mitsubishi Pajero HPE 3.5 4x4 Flex, ano 2016, que rodou pouco mais de 50 mil km, por R$ 93 mil; o segundo é o Jeep Compass, 2018 com 38 mil km rodados, e custa R$ 93.123. Por fim, o consumidor que quiser requinte e sofisticação irá encontrar no Volvo XC 60 uma de suas melhores opções. Com 36 mil km, esse modelo 2015 custa ainda mais barato que os rivais: apenas R$ 90 mil. Confira em www.123carros.com.br

Divulgação      Feira pet terá composto ecológico entre os lançamentos

PET – Nas prateleiras desde março de 2019, o granulado Eco Cat Litter será lançado oficialmente na Pet South America, que acontecerá nesta semana, entre quarta e sexta-feira, na São Paulo Expo.
Este granulado é um produto sustentável, sendo produzido com apenas dois ingredientes: bagaço de cana de açúcar e resíduo de mandioca, ambos não utilizados na alimentação humana e 100% renováveis. A marca aposta neste forte diferencial para conquistar uma fatia do mercado pet global, que movimenta cerca de U$ 119 bilhões/ano.
Com investimento inicial de R$ 20 milhões, os contratos já firmados permitem a projeção de R$ 200 milhões em faturamento/ano, a partir 2024. "Estamos focados em uma campanha intensa, com a meta de chegar a 20 países ainda este ano e em 40 até o final de 2020", diz Fernando Fernandes, diretor de Marketing. O Brasil é o terceiro no ranking mundial de consumo do produto (atrás apenas dos Estados Unidos e Reino Unido), com faturamento de R$ 34 bilhões/ano. Atualmente existem 22,1 milhões de gatos nos lares brasileiros.

Nelson Tucci é editor de Veículos & Negócios, do Jornal PERSPECTIVA.
Leia também no site www.jornalperspectiva.com.br

segunda-feira, 12 de agosto de 2019

Mar não está para lixo


Divulgação      “O mar não está pra lixo”: ação do Instituto Supereco

Nelson Tucci

Facilitando a vida do homem desde os primórdios, com abundância em alimentos, reprocessamento do ar e extraordinárias vias de navegação, os oceanos têm sido (absurdamente) maltratados por este mesmo homem. Atualmente, estima-se que cerca de 6 milhões de toneladas de lixo são depositadas anualmente nos oceanos, fato que ganhou notoriedade no Brasil nos últimos meses, devido à Política Nacional de Combate ao Lixo no Mar e à lei que proíbe a produção de canudos plásticos, responsáveis por grandes índices de mortandade de espécies marinhas. Se nada for feito para reverter este quadro, acredita-se que até 2050 o mar poderá ter mais lixo do que peixes, de acordo com estudos mundiais sobre a poluição marinha por todos os tipos de resíduos, especialmente plásticos.
Justamente para auxiliar na redução deste quadro na região do litoral norte paulista, o programa “O mar não está pra lixo”, uma das ações do projeto “Tecendo as Águas”, do Instituto Supereco, trabalha com oficinas e abordagens educativas de pescadores e da população local de São Sebastião, para a sensibilização quanto à quantidade de lixo na região, que poderá ir para o mar, especialmente deixada nos píeres de saída da região costeira e produzida nas embarcações de pesca, náutica e lazer.
O programa conta com a parceria entre a Prefeitura de São Sebastião, APA Marinha, Instituto Educa Brasil e Operação Praia Limpa e foi integrado ao Projeto Tecendo as Águas, que tem o patrocínio da Petrobras. A agenda voltada aos oceanos e à sustentabilidade das regiões litorâneas é a grande bandeira do Instituto Supereco, que em 2019 completa 25 anos de atuação no Brasil.

Divulgação   Kits de sensibilização ambiental para pescadores e usuários do mar

LIMPEZA – Dentre as ações realizadas pelo “O mar não está pra lixo” está a criação e confecção de uma série de materiais educativos para sensibilização ambiental e turismo sustentável junto aos pescadores, comunitários e turistas que frequentam os píeres da Figueira e Nelson Leite, no tradicional Bairro São Francisco.
A ideia é que os pescadores participantes das abordagens educativas e oficinas, já devidamente apropriados das informações contidas nos kits de sensibilização ambiental– que detalham ações e atitudes reconhecidas como melhores práticas de combate aos resíduos no mar, de pesca amadora e do turismo sustentável e responsável –, tornem-se protagonistas e sejam valorizados como agentes de proteção ao meio ambiente na região.
As embarcações de pescadores e de turismo engajadas no projeto recebem um selo que a identifica um agente responsável. Uma das importantes ações dos navegadores é recolher os resíduos marinhos quando estiverem no mar. Cuidados com suas redes de pesca para que não se rompam e com o lixo produzido ao longo das viagens, também estão dentro das rotinas desejáveis. Até o momento 25 embarcações já possuem o selo “O mar não está pra lixo”, no píer do São Francisco. A meta é chegar a 200 barcos na região de São Sebastião.

POSTOS – A ExpoPostos & Conveniência – 14ª Feira e Fórum Internacional de Postos de Serviços, Equipamentos, Lojas de Conveniência & Food Service, evento que reúne representantes da distribuição e revenda de combustíveis, equipamentos e lojas de conveniência, começa nesta amanhã (13) e segue até a próxima quinta-feira, na São Paulo EXPO, com novidades, produtos, serviços, tecnologias e soluções voltadas ao mercado.
Neste ano a ExpoPostos & Conveniência contará com mais de 200 marcas expositoras e tem a expectativa de receber, nos três dias do evento, cerca de 21 mil visitantes, gerando negócios na ordem de R$ 180 milhões.

Divulgação   Ganho adicional de 17% (+396 km) para operações de longo alcance

LABACE – Pela quinta vez consecutiva, a Honda marca presença na feira de aviação executiva, a Labace (Latin American Business Aviation Conference & Exhibition), organizada pela Associação Brasileira de Aviação Geral (ABAG). O público poderá conferir o HondaJet Elite em exposição no estande da Líder Aviação, entre amanhã e quinta-feira, no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo.
Atualmente, já são quatro aeronaves Honda entregues no Brasil e a Líder Aviação é a representante nacional exclusiva de vendas e serviços para o HondaJet. A empresa conta com mais de 20 bases operacionais, nos principais aeroportos brasileiros, e está apta a oferecer um suporte total para colocar as aeronaves em serviço, juntamente com a Honda Aircraft Company, instalada em Greensboro, nos Estados Unidos, que apoia a rede de revendedores na manutenção, reparo e revisão geral dos aviões.
Produzido pela Honda Aircraft Company (divisão da Honda Motor Co. responsável pelo desenvolvimento de tecnologias em aviação), o jato incorpora uma série de inovações tecnológicas que resultou em uma aerodinâmica aprimorada, performance superior e melhor eficiência no consumo de combustível.

Divulgação    Peugeot 207 XS 1.6 Flex 4p, ano 2009: oferta abaixo de R$ 20 mil

BUSINESS – Adquirir um carro seminovo que atenda a todos os anseios do comprador é uma tarefa possível, desde que o comprador se certifique da origem do veículo. Na 123carros, canal web para comercialização de carros seminovos do país, a empresa garante que os veículos são inspecionados de modo rigoroso, tanto na parte estrutural e mecânica como na documentação.
Se parece impossível comprar um carro usado “que não dê dor de cabeça” abaixo de R$ 20 mil, a 123carros propõe um modelo Peugeot 207 XS 1.6 Flex 4p, ano 2009, com menos de 60 mil km rodados, equipado com direção hidráulica, ar-condicionado, bancos de couro e câmbio automático, por R$ 19 mil. Veja mais no www.123carros.com.br

RODADA – Pesquisadores de seis Unidades Embrapii, startups de base tecnológica e empresários do setor de componentes automotivos vão se reunir hoje, em São Paulo, para debater e propor soluções para melhorar o processo industrial do setor. As Rodadas de Negócios ocorrem dentro do “Inova Day – Desenvolvendo projetos de inovação com rápido retorno”, evento que faz parte do Programa Inova Sindipeças. A Embrapii (Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial) e o Sindipeças têm parceria firmada desde o início de 2019.
O encontro permitirá às empresas identificar oportunidades para inovar nas áreas de manutenção e utilities (insumos como energia elétrica, combustíveis, ar comprimido etc.). A proposta é unir diversas empresas que tenham os mesmos desafios em projetos colaborativos de baixa complexidade, curto tempo de execução (6 meses), baixo investimento e rápido retorno. A Embrapii pode financiar até 1/3 do valor com recursos não reembolsáveis.

RECALL – A Audi do Brasil convoca os proprietários dos veículos modelos Q5 2.0 e SQ5 3.0, ano/modelo 2018 a 2019, com número de chassis abaixo identificados, a agendarem junto a uma concessionária da marca o reparo do acabamento fixado à parte interna do para-lama. Identificação: modelo Q5 2.0 intervalos de chassis (não sequenciais) de WAU_FY_J2012503 a WAU_FY_K2040063; modelo SQ5 3.0 intervalos de chassis (não sequenciais) de WAU_FY_H2026997 a WAU_FY_K2039705.
No comunicado, a empresa informa ter constatado possível falha na fixação referido do componente. Devido a esse defeito, com o passar do tempo, não é descartada a possibilidade dos acabamentos se soltarem, podendo atingir outros veículos ou transeuntes acarretando danos físicos e/ou materiais aos ocupantes e terceiros. Para agendamento e mais informações, a Audi disponibiliza o telefone 0800 777 2834 e o site www.audi.com.br

Divulgação       Rigolino Jr. cumprirá mandato de três anos

FENALOC – Carlos Cesar Rigolino Junior é o novo presidente da Federação Nacional das Empresas Locadoras de Veículos Automotores (Fenaloc), que reúne os sindicatos patronais do setor e é vinculada a Confederação Nacional dos Transportes (CNT). O mandato é de três anos e a diretoria conta com Ricardo Gomes Braz da Silva, do Sindicato do Pará, como vice-presidente.
A chapa única foi eleita por aclamação, durante Assembleia Geral Ordinária da entidade. Conforme o novo presidente eleito, o trabalho da Fenaloc seguirá voltado para alavancar a projeção nacional e a representatividade do setor de locação. "Vamos consolidar o diálogo com os órgãos públicos e com as autoridades", adianta Rigolino. "Paralelamente, também trabalharemos para estimular o desenvolvimento, o crescimento e a integração dos sindicatos do nosso setor".
O novo presidente lembra que o setor de locação de veículos evoluiu significativamente, tanto em termos de volume de frota como também junto às indústrias do turismo e dos transportes. "Em função disso teremos uma agenda repleta nos próximos anos, tanto em Brasília como em cada estado da Federação", projeta.

LANÇAMENTO – A Ford, que anda mal das pernas no país e que recentemente fechou fábrica em São Bernardo do Campo/SP, demitindo 2,8 mil trabalhadores ao longo deste ano, tenta recuperar terreno ao anunciar o lançamento do Territory, veículo tipo SUV médio, para os mercados do Brasil e da Argentina no próximo ano. Lyle Watters, presidente da Ford América do Sul, esteve em evento realizado na semana passada, em São Paulo, com jornalistas dos dois países para falar sobre o SUV e a expectativa de vendas da marca.
O modelo foi exibido no Salão do Automóvel de São Paulo no ano passado como teste de mercado e desde então vinha sendo apontado como candidato à ampliação da linha no Brasil. “A resposta dos consumidores ao Territory foi excelente. Eu disse então ao nosso time que tínhamos de arregaçar as mangas e trazer rapidamente esse veículo para os consumidores da região”, disse Watters.

Divulgação    Luiz Sergio: romper a barreira da informalidade da qualidade

ARTIGO
Qualidade é mandatória para empresas do aftermarket automotivo do futuro

Por Luiz Sergio Alvarenga (*)

Embora seja cada vez mais difícil enxergar o futuro mediante disrupções de toda ordem, é possível confirmar, sem qualquer erro, que a qualidade será imprescindível para que as empresas que compõem a cadeia de valor do aftermarket automotivo tenham a condição de tomar decisões de caminhos a trilhar, sem ficarem atônitas por todas as mudanças que estão por vir.
A qualidade será requisito para que as empresas suportem as evoluções tecnológicas dos veículos, reflexos de exigências cada vez mais severas do mercado, que se transformam em legislações compulsórias por parte dos governos, com desdobramentos em toda a cadeia.
Tais avanços tecnológicos irão impactar a produção, a distribuição e a comercialização de autopeças, a comercialização de veículos no que tange ao pós-vendas e a execução de reparos complexos em retíficas de motores e vários segmentos de oficinas, além da locação de veículos mediante novos desafios da mobilidade.
Exemplo mais prático disso são os elevados investimentos da indústria no desenvolvimento de tecnologias para a redução dos níveis de emissões, que refletem diretamente no mercado da reposição, com distribuição de novos componentes, que demandam uso de equipamentos avançados e capacitação de mão de obra. Além disso, a distribuição e a comercialização de peças serão tratadas com players jamais vistos neste setor: Nvidia, Cisco, Microsoft e Intel, entre tantos outros.
Oficinas que operam sistemas de climatização já começam a lidar com o novo gás refrigerante 1234YF, que não agride a camada de ozônio, mas tem alto poder de explosão se manuseado de forma errada, sem o uso de equipamentos calibrados e componentes acreditados. Sistemas de telemetria deverão ser os primeiros a ganhar mais impulso após o avanço de sensores contra colisões, que demandarão profissionais ainda mais preparados, com as devidas credenciais acreditadas pelo mercado.
Qual será o investimento em equipamentos para que as retíficas trabalhem os novos motores? A diversificação da matriz energética poderá ser uma alternativa? As concessionárias conseguirão manter serviços de funilaria e pintura? Compensarão para estruturas que mostram tendências de diminuição de tamanho? Os veículos de locadoras utilizados para mobilidade encontrarão as mesmas garantias de fábricas hoje disponibilizadas? Ou vão requerer estruturas já montadas, mas que deverão ser acreditadas? É realmente um caldeirão de incertezas de toda a ordem.
A qualidade como resposta a essas incertezas se traduz na certificação das empresas, que garante amparo legal às organizações e tranquilidade aos consumidores. Uma empresa certificada atenderá questões de compliance, meio ambiente e segurança, entre outras, de modo a garantir a melhor atuação em cada área de competência.
Resultado de parceria entre o Instituto da Qualidade Automotiva (IQA) e o Sindicato da Indústria da Reparação de Veículos e Acessórios (Sindirepa Nacional), o Programa de Incentivo à Qualidade (PIQ) tem papel vital nesta transformação no setor da reparação de veículos, pois dá visibilidade à oficina que atua mediante credenciais sérias, ao tempo em que se traduz em segurança jurídica para indústrias e todo o trade.
Já imaginou se uma montadora resolver credenciar oficinas? Esta indústria irá priorizar uma empresa isolada sem qualquer credencial ou uma certificada e auditada, como já faz com os fornecedores? É urgente romper a barreira da informalidade da qualidade e assumir o papel de valorização dos negócios, que se traduz em transparência e tranquilidade aos consumidores e valorização de toda a cadeia de empresas que formam o aftermarket automotivo.
Esses e outros temas serão abordados no 7º Fórum IQA da Qualidade Automotiva, que receberá lideranças de diferentes segmentos da indústria – como montadoras, autopeças, concessionárias, distribuidores, oficinas, locadoras de veículos, entidades setoriais, consultorias e governo – dia 16 de setembro, no Centro de Convenções Milenium, em São Paulo. Participe!
(*) Luiz Sergio Alvarenga é membro do Conselho do IQA e diretor executivo do Sindirepa Nacional.

Nelson Tucci é editor de Veículos & Negócios, do Jornal PERSPECTIVA.
Leia também no site www.jornalperspectiva.com.br

segunda-feira, 29 de julho de 2019

Elétrico com baixo custo


Divulgação      Gaia tem autonomia de 200 km com custo médio de R$ 8

Nelson Tucci

Com o objetivo de acelerar a adoção do transporte sustentável no Brasil e América Latina, a empresa Gaia Electric Motors (de capital nacional) desenvolveu um veículo elétrico inovador. O “Gaia” é uma alternativa para uma mobilidade limpa e acessível, podendo ser fabricado por aproximadamente metade do preço de um automóvel elétrico no país, garante a empresa. Veículo intermediário entre uma moto e um carro, possui três rodas e uma estrutura parcialmente aberta, oferece a segurança necessária para tráfego inclusive em rodovias.
"A Gaia quer ser protagonista de uma nova forma de mobilidade compartilhada no país. Estamos entrando em uma indústria que é bastante tradicionalista e cheia de paradigmas, o que vemos como uma grande oportunidade. Nosso plano é construir um negócio de R$1 bilhão em cinco anos, já que a indústria automotiva tem avançado lentamente sobre a geração jovem nas últimas décadas”, afirma Ivan Gorski, fundador e CEO da Gaia.
Projetado para ser mais leve do que os automóveis comuns, com traços futuristas, o Gaia aposta no público jovem que vem substituindo a posse de veículos por serviços compartilhados. O veículo não tem chave física, podendo ser desbloqueado pelo smartphone por quem possuir a chave digital de acesso. Ele também não depende de infraestrutura de recarga urbana, podendo ser carregado em qualquer tomada comum. Com uma carga de oito horas, o veículo tem autonomia para circular por aproximadamente 200 km, com custo médio de 8 reais, destaca o fabricante.
Veículos & Negócios aguarda a liberação do protótipo para fazer o teste.

MOTO – Cerca de 50 mil motos se reuniram no maior passeio motociclístico do mundo para celebrar o Dia do Motociclista e as conquistas do mundo das duas rodas, sábado último. O comboio foi realizado a céu aberto e passou pelos principais pontos turísticos de Brasília.
Segundo levantamento do Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam) analisado pela Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo), no primeiro semestre de 2019 foram emplacadas 530.034 motocicletas, correspondendo a um crescimento de 16% ante o mesmo período de 2018 (456.729 unidades).
Quando se trata da produção, a proporção no Brasil é de uma motocicleta para cada oito habitantes. Na comparação com o mesmo período de 2018 o crescimento foi de 8,4%. São mais 27 milhões de motocicletas que rodam o país. O total de homens habilitados é de 24 milhões e setecentos mil e o de mulheres é de mais de 7 milhões e duzentos mil. Motociclistas acima de 50 anos correspondem a cerca de 30% dos habilitados.

Divulgação        Toyota Corolla XEi 2.0 16V flex: apenas 23 mil km rodados

SEMINOVOS – Alguns automóveis à venda no mercado de carros usados são verdadeiros “cheques visados”. No segmento de sedãs médios, o Toyota Corolla é o modelo que melhor expressa a ótima aceitação dos seminovos. Para quem vende, a notícia é boa: seu carro tem procura e, se estiver em boas condições e com preço justo, será rapidamente comercializado. Mas e para quem compra? Como driblar as falcatruas tão comuns nesse ramo, como chassis remarcado ou quilometragem adulterada?
A resposta chama-se “procedência”. E um bom exemplo pode ser a 123carros, canal web para comercialização de carros seminovos do país. A vistoria efetuada em cada um dos veículos anunciados pela startup é rigorosíssima: mais de 300 itens são verificados, numa inspeção que dura pouco menos de uma hora. Caso os técnicos verifiquem algum componente que tenha danificado estruturalmente o veículo após uma colisão, ele será recusado. Na mesma visita, a documentação é checada, bem como eventuais infrações de trânsito ou impostos em atraso.
Nesta semana, para exemplificar a importância de oferecer veículos seminovos “campeões de vendas”, e com procedência, a empresa separou o Toyota Corolla XEi 2.0 16V flex, ano 2018, com 23 mil km rodados, por R$ 85.123. Seu preço na tabela Fipe é de R$ 87.422. Acesse www.123carros.com.br

EXPLICAÇÃO – A Fundação Procon-SP, vinculada à Secretaria da Justiça e Cidadania, notificará a Volkswagen para prestar esclarecimentos a respeito da campanha de recall dos modelos Golf, Novo Jetta e Tiguan Allspace.
No dia 19 último a empresa convocou os proprietários dos modelos Golf, Novo Jetta e Tiguan Allspace para a substituição das molas de suspensão traseira, porém, informou no comunicado que as peças estão em produção e os reparos ocorrerão somente em outubro.
A empresa deverá informar os motivos para o lapso temporal de quase 90 dias para início dos reparos e quais medidas preventivas a empresa está tomando para a solução do problema. O Procon-SP também questiona se o fabricante oferecerá carro reserva aos clientes que decidirem deixar de utilizar um dos veículos. Nesse comunicado, a Volkswagen informa sobre a possibilidade de as molas de suspensão traseira terem sido fabricadas com matéria-prima que não atende as especificações do produto. Há possibilidade de quebra das molas e risco de acidentes com danos físicos e materiais e a terceiros.

RECALL – A Porsche convoca os proprietários dos veículos Porsche Panamera (970), fabricados entre 12/07/2009 a 13/09/2016, para os chassis iniciais: WP0AA29; WP0AA2A; WP0AB29; WP0AB2A; WP0AC29; WP0AC2A; WP0AD29; WP0AF29; WP0AF2A; WP0BC29; WP0ZZZ9. O objetivo é substituir o regulador do ventilador, serviço que poderá ser executado em duas etapas.
a empresa informa que o defeito reside na possibilidade de infiltração de umidade na unidade de comando do ventilador do ar-condicionado, o que pode ocasionar mau funcionamento ou interrupção do sistema, causando curtos-circuitos, incêndio na unidade de refrigeração de ar, tanto durante a utilização, como após o desligamento ou estacionamento do produto, podendo resultar em lesões graves e, em casos extremos, morte dos consumidores e/ou terceiros, bem como danos ao patrimônio de terceiros.
Para agendamento e mais informações a empresa disponibiliza o e-mail infobrasil@porsche.com.br ou os telefones São Paulo (11) 5644.6700; Campinas (19) 2122.9900; Ribeirão Preto (16) 3516.8300 e Rio de Janeiro (21) 2495.5959.

ESTÁGIO – A Fiat Chrysler Automóveis (FCA) abriu inscrições para seu Programa de Estágio. São mais de 150 vagas, para integrar equipes multidisciplinares principalmente na fábrica de Betim/MG, mas há vagas disponíveis também em São Paulo/SP, Belo Horizonte /MG, Recife/PE, Rio de Janeiro/RJ, Brasília/DF e Curitiba/PR. As inscrições podem ser feitas até quarta-feira, 31, em www.atsglobe.com/hotsite/Estagiofiat2019?utm_source=employee_portal&utm_medium=email&utm_campaign=programa_estagio_FCA
As vagas a serem preenchidas são nas áreas de Engenharia, Manufatura, Qualidade, Compras, Supply Chain, Comercial, Tecnologia da Informação, Recursos Humanos, Finanças, Jurídico e Desenvolvimento de Projetos.

Divulgação     Novos modelos vão de 0 a 100 km/h em cerca de 6 segundos

NOVIDADE – O C 300 Cabriolet e o C 300 Coupé Sport chegam ao mercado brasileiro com estilo e sofisticação. Com mais potência na motorização, os modelos conversam com o novo design da família Classe C da Mercedes-Benz. As partes interna e externa foram aprimoradas com o objetivo de deixar os modelos ainda mais esportivos.
O C 300 Cabriolet é feito para desfrutar ainda mais os dias de sol. Um defletor de vento manual deixará a experiência a céu aberto ainda mais confortável, ao rebater parte do vento em movimento.
Já o C 300 Coupé Sport é um automóvel marcante e segue o novo posicionamento de design da marca que é de ter poucas linhas, porém bem definidas. Essas agregam beleza e elegância enquanto destacam a personalidade sofisticada do modelo.
Ambos os modelos contam com sete opções de pinturas metálicas. Entre os destaques estão Prata Mojave, Azul Cavansite e Azul Brilhante. No caso do C 300 Cabriolet, a tonalidade da carroceria pode ser combinada com quatro cores diferentes de capotas, que podem ser em preto, marrom, azul ou vermelho. Elas ainda contam com a facilidade de abrir em movimento em até 50 km/h, em menos de 20 segundos.

HEAD – A locadora de automóveis Unidas anunciou Nuno Neves como novo Head de seminovos da companhia. Com quase 30 anos de experiência em gestão de grandes empresas, nos últimos 10 anos o executivo atuou no Conselho de Administração da Unidas, participando ativamente da trajetória de sucesso da companhia nessa década.
Formado em Engenharia Mecânica pela Universidade Federal de Minas Gerais e pós-graduado em Administração de Empresas pelo Coppead da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Nuno Neves Já trabalhou em grandes corporações e assume o desafio de manter o crescimento e a melhoria de serviços da unidade de seminovos.

LICITAÇÃO – O edital de concorrência internacional para concessão do Lote Piracicaba – Panorama, a primeira concessão rodoviária da atual gestão do governo paulista, foi lançado na quarta-feira passada (24) com previsão de investimentos de R$ 14 bilhões em obras a serem realizadas ao longo de 30 anos de contrato. No total são 1.273 quilômetros de rodovias que serão modernizadas e ampliadas entre Piracicaba, na região de Campinas, e Panorama, no extremo Oeste do estado, divisa com Mato Grosso do Sul. Os investimentos foram priorizados na modelagem, e grande parte das contribuições das seis audiências públicas e do processo de consulta pública foi acolhida. Dos R$ 14 bilhões, cerca de R$ 1,5 bilhão será investido nos dois primeiros anos de contrato.
O lote Piracicaba – Panorama é composto pela malha de 218 quilômetros, atualmente operada pela concessionária Centrovias, do Grupo Arteris, cujo contrato vence no início do ano que vem, além de 1.055 quilômetros operados pelo DER-SP, que passarão a receber todas as modernizações do Programa de Concessões Rodoviárias do Governo do Estado de São Paulo.
O edital está disponível para consulta em www.artesp.sp.gov.br

FERROVIAS – A Rumo e o Senai/PR lançaram o edital de soluções tecnológicas para o setor ferroviário. A iniciativa busca incentivar empresas de diferentes portes e segmentos, para que contribuam com técnicas inovadoras em materiais e estruturas ferroviárias inteligentes, desenvolvimento de vagões mais leves, energia fotovoltaica ou eólica, redução de ruídos, obras de engenharia ferroviária, entre outras.
Os projetos escolhidos serão desenvolvidos no Instituto Senai de Inovação em Engenharia de Estruturas (ISI-EE), que será inaugurado neste segundo semestre em Maringá/PR, e pela Rede de Institutos Senai de Tecnologia e Inovação. Os critérios para seleção do projeto são: grau de maturidade tecnológica, capital humano, potencial de mercado, impactos e benefícios e contrapartida econômica e financeira. As inscrições para a primeira fase podem ser feitas até 12 de agosto.
O edital completo pode ser acessado em www.programainova.com.br A Rumo também disponibiliza canal para tirar dúvidas no e-mail editalisi@rumolog.com

CHOQUES – Quem nunca, ao encostar a mão na maçaneta do carro, se assustou ao tomar um leve choque, chegando às vezes até mesmo a ouvir um estalo? A responsável por esse fenômeno é a eletricidade estática, muito comum no Inverno.
Isso ocorre porque, após muito tempo em atrito com o ar, o carro acumula carga elétrica. Esse atrito retira os elétrons (cargas negativas) do metal, o que acaba por gerar no veículo um maior acúmulo de prótons (cargas positivas). E quem paga o pato levando choque é quem despreocupadamente toca na maçaneta e assim fecha a ligação entre as partes metálicas e o solo.
Saiba que esse choque poderia ser muito pior não fossem os pneus. “Eles atuam como fio terra para dissipar essa energia acumulada. Pneus premium possuem uma faixa circunferencial entre 2 mm e 4 mm de largura, chamada de faixa de aterramento ou antena, instalada no centro da banda de rodagem. Produzida a partir de um composto rico em negro de fumo, ela ajuda a eliminar o acúmulo de eletricidade. A resistência elétrica máxima dos pneus premium fica abaixo de 10^8 ohms, suficiente para impedir um choque ao tocar em alguma parte metálica do carro”, explica Rafael Astolfi, gerente de assistência técnica da Continental Pneus. Veja dicas técnicas sobre manutenção preventiva dos pneus no programa Calibrada no canal da Continental no Youtube em www.youtube.com/channel/UCqreynLEjjnfU5mg4NqgrVA

PORTÊINER – A TCP – empresa que administra o Terminal de Contêineres de Paranaguá/PR, recebeu dois novos portêineres fabricados pela chinesa ZPMC (Shanghai Zhenhua Port Machinery Co. Ltd). Os equipamentos, que fazem parte do pacote de investimentos de ampliação do terminal, chegam à Paranaguá a bordo de um navio da fabricante e deverão aumentar em 33% o potencial de produtividade.
Os portêineres da ZPMC serão os maiores do Brasil, com 66 metros de lança e 50 metros de vão livre a partir do trilho, podendo alcançar até 24 fileiras no navio. Os equipamentos serão instalados no novo cais de atracação do terminal por uma equipe de engenheiros chineses. A previsão é de que estejam em funcionamento até o final de agosto.

Nelson Tucci é editor de Veículos & Negócios, do Jornal PERSPECTIVA.
Leia também no site www.jornalperspectiva.com.br

segunda-feira, 22 de julho de 2019

Elétricos x movidos a combustível


Tony Borges/PMF               Alternativa sustentável aos quadriciclos em Florianópolis

Nelson Tucci

Nos dias 5 e 6 deste mês a frota da Guarda Municipal de Florianópolis (GMF) ganhou um importante reforço para a ronda na região da Praça XV de Novembro, no centro da capital catarinense. Silencioso e com zero emissão de gases poluentes, o veículo elétrico Li DR, fabricado pela startup Mobilis, atraiu olhares e se mostrou eficaz durante o período em que foi integrado à frota da corporação.
O teste, alinhado com apoio do programa “Living Lab” mostrou na prática que os veículos elétricos são uma alternativa sustentável aos quadriciclos movidos a combustível – atualmente usados nas rotinas operacionais da Guarda. Erico dos Reis, diretor comercial da Mobilis, falou sobre a experiência: “O teste deixou claro que veículos elétricos podem desempenhar com eficiência as atividades que envolvem a mobilidade dos agentes da GMF, com autonomia, baixíssimos ruídos e impactos reduzidos ao meio ambiente”.
A Mobilis fez um estudo para estimar os benefícios caso a Guarda Municipal de Florianópolis substituísse totalmente os quadriciclos pelos veículos elétricos, de 450 kg e com motor de 10 cv, podendo atingir autonomia de 100 km com bateria de 6,1 kWh. Os índices, abaixo, referem-se ao comparativo de uso dos veículos durante 30 dias.
. 95% de redução nas emissões de ruído;
. 100% de redução nas emissões diretas de poluentes;
. 98% de redução nas emissões indiretas (eletricidade versus combustível);
. 80% de redução no gasto de combustível (gasolina versus eletricidade);
. 70% de redução nas manutenções.

Divulgação           Porsche reabriu a fábrica para honrar encomendas

FUNDO DO MAR – Reabrir uma linha de montagem com o intuito de fabricar um modelo cuja produção foi encerrada é algo raro, raríssimo na indústria automobilística. Ainda mais se isso for feito para produzir apenas quatro unidades. Mas foi o que a Porsche realizou neste ano, com o objetivo de repor quatro 911 GT2 RS que foram parar no fundo do mar, após o naufrágio do navio que os trazia para o Brasil, informa o jornalista Luiz Alberto Pandini.
No dia 12 de março, o cargueiro Grande America teve um incêndio quando navegava no Oceano Atlântico, a 330 quilômetros da costa francesa. As 27 pessoas a bordo foram resgatadas; o navio, entretanto, afundou e levou para as profundezas toda a sua carga − incluindo cerca de 3.000 automóveis de diversas marcas, entre eles 37 Porsches.
Comunicada do ocorrido pela Porsche brasileira, a matriz na Alemanha decidiu reabrir a linha de produção do 911 GT2 RS em Zuffenhausen e fabricar quatro novas unidades para serem entregues aos clientes brasileiros em substituição às perdidas no naufrágio. Isso foi possível porque a adequação da fábrica para iniciar a produção em série dos 911 da nova geração, denominada internamente como “992”, ainda não havia sido iniciada – estava marcada para dois dias depois. Se esse processo já estivesse em andamento, a reposição dos quatro 911 GT2 RS (última versão da geração "991") seria impossível.
Tão logo recebeu a resposta positiva da Porsche AG, a filial Brasil enviou aos proprietários dos quatro 911 GT2 RS uma carta informando-os do naufrágio e mencionando que, em uma situação normal, não seria possível repor o veículo. “Porém, devido à natureza da situação e por considerá-lo um cliente altamente valioso para a marca, a Porsche decidiu reativar a produção deste modelo em sua fábrica e produzir o seu veículo em abril”. No dia 8 de junho, o navio Grande Nigéria chegou ao porto de Vitória, no Espírito Santo, com os quatro 911 GT2 RS. De lá, foram enviados para os Porsche Centers nos quais foram encomendados. Três carros (de cores branco, preto e violeta) foram entregues a seus compradores pela Stuttgart (dois em São Paulo e um em Curitiba) e um outro, preto, foi enviado ao Porsche Center BH, em Belo Horizonte.

Bráulio Santos     Tubarão-lixa: um dos que vive nas embarcações naufragadas

NAUFRAGADOS – Embarcações naufragadas serão protegidas por Unidade de Conservação. Com o objetivo de ampliar o território marinho preservado na Paraíba e garantir a proteção de ecossistemas costeiros e oceânicos, a Área de Proteção Ambiental (APA) Naufrágio Queimado está sendo implementada no estado, ocupando o litoral de João Pessoa e de Cabedelo. A APA – considerada hoje a maior da Paraíba – foi idealizada por professores e alunos da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), que identificaram uma carência em propostas de preservação da biodiversidade no estado. Antes da criação da APA, apenas 0,5% da costa paraibana era protegida; com este projeto duplica.
Financiada pela Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, a iniciativa tem como principais objetivos proteger a diversidade biológica marinha; disciplinar o turismo ecológico, científico e cultural; fortalecer e estimular atividades econômicas sustentáveis no local; proteger o patrimônio arqueológico marinho; e assegurar o uso responsável dos recursos naturais. Além dos recifes, peixes, crustáceos e outros animais – inclusive espécies ameaçadas, como tubarão-lixa, toninha e peixe-boi-marinho –, três embarcações naufragadas na região também serão protegidas pela APA.
“Incentivamos projetos que tenham ações práticas de conservação e a iniciativa que resultou na criação da APA do Naufrágio Queimado é um grande exemplo disso. A equipe fez todo o levantamento de dados, pesquisa científica e colocou essa informação em uma linguagem mais acessível para conversar com o governo. São pesquisadores, governo e sociedade civil caminhando juntos para conquistar um bem importante tanto para a Paraíba, quanto para o Brasil como um todo, que é a conservação dos mares”, ressalta a bióloga e analista de projetos ambientais da Fundação, Janaina Bumbeer.
No total, a APA do Naufrágio Queimado cobre uma área de aproximadamente 420 km² (cerca de 42 mil hectares) e ficará sob responsabilidade da Superintendência de Administração do Meio Ambiente (Sudema) do governo da Paraíba, com articulação de órgãos federais, estaduais e municipais.

DESAFIO – O setor de transporte público por ônibus urbano lançou mais uma etapa do Coeltivo – Programa de Inovação em Mobilidade Urbana – na busca pela inovação, renovação e reinvenção do serviço no país. Lançado em maio deste ano, o programa de inovação da Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos (NTU) inaugura sua fase executiva com o Desafio do Coletivo, competição para soluções criativas que ajudem a melhorar a qualidade do serviço de transporte público coletivo no Brasil e, consequentemente, melhorar a vida de passageiros e combater o caos do trânsito nas cidades.
Startups, empresas inovadoras e empreendedores dedicados a desenvolver soluções criativas para a área de mobilidade com foco em transporte coletivo urbano podem se inscrever no Desafio do Coletivo, apresentando projeto ou ideia para solucionar os vários problemas que afetam hoje o transporte público. As contribuições podem se concentrar em várias áreas do serviço, de novos modelos de negócio a tecnologias voltadas para sistemas de informação aos usuários, meios de pagamento, bilhetagem eletrônica, telemetria ou monitoramento de frota, entre outras, ou mesmo inovações disruptivas capazes de moldar o transporte público do futuro.
De acordo com a NTU, o objetivo do programa é reunir soluções que atendam à sociedade. “É a primeira vez que o setor assume um desafio desse porte, com o objetivo de atender ao apelo social por um transporte coletivo de qualidade para a melhoria da vida das pessoas nas cidades”, esclarece o presidente executivo da NTU, Otávio Cunha. Para participar, os interessados devem consultar o edital e conhecer as regras do processo seletivo, disponíveis em www.coletivo.org.br

Divulgação           Sensores podem ler sinais de trânsito e alertar o motorista

TECNOLOGIA – A Ford Ranger 2020 traz uma tecnologia de segurança inédita em picapes no Brasil, que é capaz de identificar os sinais de trânsito e alerta o motorista quando ele excede o limite de velocidade. Por acompanhar as variações de velocidade em cada trecho da via, o sistema garante uma precisão maior que os aplicativos de navegação baseados em mapas.
O sistema de reconhecimento de sinais de trânsito funciona com duas câmeras de alta resolução instaladas no para-brisa, uma voltada para o horizonte e outra para o terreno. Elas rastreiam o ambiente e interpretam as imagens por meio de algoritmos para a identificação de sinais. O último limite de velocidade visualizado é exibido como um ícone no painel e fica disponível para o motorista consultar quando precisar.
Desenvolvido para operar com os padrões internacionais de trânsito da Convenção de Viena, à qual o Brasil aderiu em 1980, ele foi intensamente testado em diferentes regiões do país e apresentou um alto índice de confiabilidade, garante a assessoria da Ford.

PROCURADOS – A Webmotors divulga um novo levantamento que indica preferências dos consumidores na jornada online para compra e venda de veículos nos últimos seis meses, considerando o total de mais de 1,4 milhão de veículos novos e usados anunciados em suas páginas. A Volkswagen foi a marca de maior interesse, porém o Honda Civic liderou entre os modelos mais pesquisados, com mais de 2 milhões de buscas em todo o território nacional.
Pela ordem, os modelos mais buscados são o Civic, Corolla, Fit, Gol e Golf. Sobre cores, o estudo aponta, entre a média de 1,5 bilhão de buscas na plataforma nesse período, as favoritas: preta (lidera o ranking, com quase 11 milhões visualizações), seguindo-se a branca e a prata.

DESVALORIZAÇÃO – Liberada em 1990 pelo governo Collor, a importação de automóveis mudou hábitos dos consumidores no país. Ainda assim, muitos modelos deixaram de ser adquiridos do exterior e passaram a ser fabricados no Brasil. Para entender se existe diferença na queda de preço, o site e precificação de carros novos e usados KBB Brasil analisou a desvalorização de sete modelos importados e suas respectivas versões nacionais, considerando características parecidas.
Modelos fabricados fora do Brasil apresentaram menores taxas de desvalorização. Audi A3 Sedan Attraction e Land Rover Range Rover Evoque contaram com a maior e menor diferença entre as versões, respectivamente. A alemã apresentou o delta de 9,17%, enquanto o automóvel da inglesa Land Rover diferenciou-se com 0,02%. Já o importado Volkswagen Golf Hatchback 4P Highline 1.4 TSi DSG perdeu apenas 4,24% de seu valor, comparado ao índice de 10,30% da sua versão similar nacional.
Encerrando esta análise, a BMW foi a montadora que teve uma versão produzida no Brasil com menor desvalorização quando comparada à importada. O Série 3 Sedã 4P 320i Sport 2.0 TB Flex apresentou o número mais baixo, de 6,65%, enquanto sua versão importada atinge uma taxa de 7,18%.

SEGUROS – Antes de comprar um carro é importante levar em consideração outros fatores além do valor nominal do veículo: IPVA, combustível e o seguro. Nem sempre o carro mais barato terá o seguro mais em conta e isso pode fazer diferença no orçamento mensal. A fim de esclarecer algumas questões, a ComparaOnline, marketplace de seguros e produtos financeiros, realizou o levantamento dos valores cobrados pelas seguradoras para os carros mais baratos do Brasil em 2019.
"Carros com menor preço tendem a ser mais populares, ou seja, podem ser alvo de criminosos com a intenção de desmanchá-los e vender as peças no mercado clandestino, onde a liquidez é bastante alta. Isso faz com que as seguradoras sejam mais cautelosas na hora da precificação e os seguros fiquem mais caros do que veículos de maior valor", explica Paulo Marchetti, CEO da ComparaOnline.
Entre os carros mais baratos no mercado brasileiro estão o Ônix, up!, Picanto, Mobi e Kwid, sendo este último o veículo com o menor preço. Se levarmos em consideração o seguro para um homem solteiro, fora da faixa de risco, ou seja, acima de 25 anos, o valor chega a R$ 4.489,40 para o Ônix e R$ 3.089,69 para o up!. Pensando no perfil feminino, também fora da faixa de risco e solteira, a diferença entre os valores é ainda maior, chegando a R$ 5.739,03 para o Picanto e R$ 3.516,21 para o Mobi. "Apesar da ocorrência de roubos e furtos, as seguradoras também levam em consideração o valor do veículo, já que quanto mais caro o carro, maior será o valor a ser indenizado pela seguradora na ocorrência de um sinistro. A dica é sempre colocar na ponta do lápis todos os valores a serem gastos, não apenas o da compra", finaliza Marchetti.

FORD+VW – A Ford Motor Company e o Grupo Volkswagen anunciaram a expansão da aliança global para incluir veículos elétricos – e vão colaborar com a Argo AI para introduzir a tecnologia de veículos autônomos nos Estados Unidos e Europa – posicionando as duas empresas para melhor servir os clientes, ao mesmo tempo em que melhora sua competitividade e eficiência de custos de capital. O CEO do Grupo Volkswagen, Herbert Diess; o presidente e CEO da Ford, Jim Hackett, e o CEO da Argo AI, Bryan Salesky, anunciaram que a Volkswagen está se unindo à Ford para investir na Argo AI, empresa de plataformas de tecnologia de veículos autônomos.
A Volkswagen e a Ford vão integrar de forma independente o sistema SDS da Argo AI no sentido de produzir veículos para apoiar iniciativas distintas de mobilidade de pessoas e cargas de ambas as companhias. Ambas terão participação igual na Argo AI e, combinadas, a Volkswagen e a Ford possuirão uma parte majoritária substancial. O restante será de propriedade dos dois fundadores da Argo AI e de um fundo de incentivos para empregados. A transação completa está sujeita a aprovações regulatórias e condições para fechamento.

LOCAÇÃO – Estão abertas as inscrições para o XIV Fórum Internacional do Setor de Locação de Veículos, marcado para os dias 1 e 2 de outubro, no Transamerica Expo Center, em São Paulo/SP. Cada locadora associada da Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis (ABLA) tem direito a um ingresso gratuito para participar do evento, que terá conferência internacional e exposição de fornecedores de produtos e serviços.
A exposição seguirá o modelo do maior evento do setor de locação de veículos dos Estados Unidos, o Auto Rental Summit, dedicada ao networking e negócios entre locadoras e fornecedores. E a conferência internacional prevê palestras, debates, painéis e workshops sobre temas relevantes para este universo.

RECICLAGEM – A Jaguar Land Rover testa um novo processo de reciclagem que converte resíduo plástico em um novo material de alta qualidade, que poderá fazer parte de futuros modelos da montadora. Estima-se que a quantidade de resíduo plástico irá ultrapassar, globalmente, 12 milhões de toneladas até 2050. Hoje, nem todo este plástico pode ser reciclado para uso em aplicações automotivas – especialmente em peças que precisam seguir os padrões de segurança e qualidade.
Trabalhando em conjunto com a multinacional química BASF, a Jaguar Land Rover faz parte do projeto piloto chamado ChemCycling, que recicla lixo plástico doméstico, geralmente levados para aterros ou incineradoras, e os transforma em novos materiais de alta qualidade. O plástico é transformado em óleo de pirólise usando processos termoquímicos. Este segundo material bruto é, na sequência, introduzido na linha de produção da BASF como um substituto do material fóssil; criando, finalmente, uma liga de nível elevado que replica a performance e qualidade de plásticos “virgens”. Finalmente, ele pode ser temperado e pintado, se tornando uma solução ideal para o design de novos acabamentos internos e painéis externos em modelos da Jaguar e da Land Rover.

Divulgação                           Politriz de 7": “up” no polimento automotivo

FERRAMENTA – A fabricante de ferramentas Stanley apresenta sua nova Politriz de 7” (178 mm) 1300W. Ideal para trabalhos em madeiras e pinturas automotivas, é de grande utilidade para marcenarias, fábricas de móveis e funilarias de autos em polimentos e lixamentos.
A nova Politriz de 7” (178mm) 1300W SP137K possui velocidade variável entre 500 e 3600 RPM e modo de velocidade constante, com arranque progressivo. Com potente motor de 1300 W e costado de velcro para rápida troca do disco, garante agilidade ao trabalho. Ela apresenta, ainda, empunhadura em formato D, para melhor aplicação, gatilho de dois dedos e 3.2 kg, para maior conforto ao profissional, durante a utilização.

IMPLEMENTOS – Passados três meses do anúncio da criação de uma nova empresa, a Randon S.A Implementos e Participações constitui oficialmente, neste mês, a Randon Triel-HT, fruto de uma joint-venture com o Grupo Triel-HT, de Erechim/RS, após cumpridas todas as condições precedentes e aprovada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE).
A nova unidade – que inicia operação em 1º de agosto no interior gaúcho – atuará especificamente na área de implementos rodoviários, um dos segmentos de atividade da Triel-HT, que também opera nos setores de veículos especiais e logística agroindustrial.
O empreendimento ocupará uma área total de 20.800 m², sendo 11.800 m² construídos, e empregará 150 pessoas, tendo capacidade para produzir 800 produtos/ano na linha pesada e 300 unidades na linha leve, com perspectiva de expansão gradativa do portfólio.

Divulgação                 Cataratas em alta: destino amado pelos brasileiros

TURISMO – As Cataratas do Iguaçu, no Parque Nacional do Iguaçu, lideram a lista dos “pontos turísticos nacionais mais amados pelos brasileiros”, em pesquisa divulgada pela empresa Booking na semana que passou.
Foram 183 milhões de avaliações colocando a fronteira do Brasil com a Argentina como o destino que apaixona seus visitantes e tem o melhor índice de satisfação entre os brasileiros. “Foz do Iguaçu evoluiu muito nos últimos anos e oferece hoje a melhor experiência turística. Somos a Disney natural do planeta, com a exuberância das águas, da fauna e da flora. As Cataratas do Iguaçu são um atrativo inesquecível. E nossos serviços são imbatíveis na relação custo-benefício. É amor à primeira vista”, afirma o secretário de Turismo, Indústria, Comércio e Projetos Estratégicos, Gilmar Piolla.
Os sete destinos definidos como “os mais amados dos brasileiros” são, pela ordem: Cataratas do Iguaçu, Foz do Iguaçu/PR; Arraial do Cabo/RJ; Aparecida/SP; Búzios/RJ; Curitiba/PR; Gramado/RS) e Jericoacoara/CE.

Divulgação                          Marcos Lucas: incentivar e destravar

ARTIGO
Turismo Rodoviário precisa de desburocratização para crescer

Por Marcos Lucas (*)

O preço dos bilhetes aéreos disparou nos últimos meses. Um dos motivos é o fim das operações da Avianca Brasil. Com uma concorrência menor e com menos oferta, a tendência é mesmo termos tarifas mais altas. Isso, no entanto, reascendeu o interesse do brasileiro por uma outra modalidade de viagem: o Turismo Rodoviário. Entre janeiro e maio deste ano, segundo a Associação Brasileira das Empresas de Transporte Terrestre de Passageiros (Abrati), a procura por viagens interestaduais cresceu 12%. Como o número de viagens não aumentou tudo isso, concluímos que os ônibus estão “roubando” passageiros dos aviões.
Há um mercado muito grande a ser explorado por este nicho de viagens. Hoje, os veículos são muito mais confortáveis, sem contar as estradas – que na sua maioria contam com uma maior infraestrutura, malgrado pedágios elevados (!). Nós, agentes de viagens do interior de São Paulo, conhecemos bem esta modalidade, uma vez que há muitos clientes no nosso estado que fazem as suas viagens de ônibus.
Porém, precisamos dizer que há ainda muito a se avançar no que diz respeito à legislação. Assim como em outros setores, algumas regras travam o desenvolvimento do setor. Um exemplo é a exigência, com tanta antecedência, da lista de nomes e documentos dos passageiros, especialmente pela Prefeitura de São Paulo, a capital nacional de eventos, que insiste em dificultar sobremaneira o livre acesso de ônibus de Turismo em seu centro expandido. Isso dificulta a formação de grupos e por muitas vezes impede que se venda mais. Um prazo mais adequado resolveria este gargalo. Um dos nossos maiores pleitos é a atualização das leis nº 10.233/01 e nº 11.771/08 no tocante a este serviço, que é o meio necessário para operação de excursões rodoviárias. Ele dificulta operação de circuitos rodoviários em ônibus fretados. Mais uma vez, isso muitas vezes inviabiliza a formação de grupos.
O Brasil é um país continental. A logística, tanto de passageiros como de mercadorias, depende sim do setor aéreo. No entanto, o modal rodoviário atua tanto como um complemento, pois há uma série de cidades economicamente fortes, mas que não contam com aeroporto, muito menos voos comerciais que atendam os principais destinos domésticos, como por questões de custos, uma vez que há aqueles que preferem viajar de ônibus. E, por fim, viagens mais curtas podem ser mais vantajosas pela via terrestre.
O mercado do Turismo está mudando. Todos os setores estão se modernizando, ganhando legislações menos burocráticas e se abrindo à economia de mercado. O rodoviário ajudou a moldar o nosso setor no Brasil. Basta lembrar que a maior operadora do país, a CVC, começou fazendo viagens e excursões rodoviárias. A Gol, companhia com maior participação no mercado nacional, nasceu após o sucesso de uma empresa de transporte rodoviário de seus fundadores.
O setor merece, portanto, muito mais atenção por parte do poder público. A necessidade de atualizar a legislação que rege o setor é mais do que urgente. Lembro que as cerca de 8 mil empresas de transporte rodoviário empregam aproximadamente 200 mil pessoas. Incentivar e destravar o Turismo Rodoviário pode também incentivar a economia e a geração de empregos.
(*) Marcos Lucas é agente de viagens e presidente da Associação das Agências de Viagens do Interior do Estado de São Paulo (Aviesp).

Nelson Tucci é editor de Veículos & Negócios, do Jornal PERSPECTIVA.
Leia também no site www.jornalperspectiva.com.br